Divulgação:

São Paulo, 24 de Outubro de 2011 - 09:10

Bioeletricidade como alternativa contra blecautes

Enersul estuda matéria no Mato Grosso do Sul e vai apresentar resultados em evento em Santa Catarina

Da redação

Fonte Maior Fonte Menor
Crédito: Unica

A Enersul e o Grupo Tonon Bioenergia estão desenvolvendo um projeto, por meio da bioeletricidade, que pode vir a se tornar uma alternativa para suprir a demanda de energia elétrica em casos de desligamentos - programados ou não. A ideia é usar o potencial de geração da Usina Vista Alegre para fornecer energia aos municípios próximos à planta sempre que houver imprevistos no fornecimento da região ou houver uma manutenção preventiva ou corretiva no sistema. A usina está localizada no estado do Mato Grosso do Sul e produz eletricidade a partir do bagaço de cana-de-açúcar.

Em maio, foram realizados testes em que a unidade distribuiu energia a cinco cidades e um distrito do Estado. Segundo a empresa, os resultados foram satisfatórios tanto pelo aspecto da estabilidade quanto da qualidade da energia. O projeto faz parte de um estudo que será apresentado por técnicos de ambas empresas no XII Seminário Nacional de Produção de Transmissão de Energia Elétrica, que acontece de 23 a 26 de outubro, em Florianópolis, Santa Catarina.

O gerente em Bioeletricidade da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Zilmar de Souza, considera uma solução ideal a possibilidade de usinas sucroenergéticas atenderem determinadas regiões em caso de blecautes, principalmente para o consumidor. Ele lembra que esse tipo de geração tem potencial de 13 mil MW médios no Brasil.

"Isso significa uma reserva energética instalada, principalmente, no coração do centro consumidor do País, evitando custo de transmissão e com balaço favorável em termo de emissões evitadas", destaca Souza. Segundo ele, exemplos, como o da Usina Vista Alegre, ajudam a garantir o fornecimento local, sobretudo quando há instabilidade no sistema elétrico.

Errata: Eletrosul e Grupo Tonon não são sócios na Usina Vista Alegre, como informado anteriormente. Correção feita às 16h21 de 25/10/2011.
 



Comentários:

O Jornal da Energia não se responsabiliza pelas opiniões abaixo expressadas por seus leitores.


Ainda não há comentários para esta notícia. Seja o primeiro a comentar.

Obs: comentários com ofensas diretas serão editados

© 2009 Editora Lumière . Todos os direitos reservados.